Passar o tempo ou aproveitar o tempo

    Ângela Barnabé
    Por Ângela Barnabé

    aproveitar o tempo

    Toda gente sabe que o tempo não volta atrás. Cada momento desperdiçado com coisas que não nos acrescentam, é tempo deitado fora que poderia ter sido aproveitado com algo que valha realmente a pena.

    Passar o tempo ou aproveitar o tempo são coisas bastante diferentes.

    Passar o tempo é fazer por fazer, é tentar alhear-me daquilo que está a acontecer e das minhas emoções. É um grande desperdício da minha criatividade e no fundo, é sobreviver em vez de viver.

    Aproveitar o tempo é usufruir de cada momento, vibrar com todas as tarefas, entregar-me à vida e àquilo que ela me apresenta.

    Em muitos dias da minha vida, deixei passar o tempo, desejosa que chegasse a hora de dormir para apagar e deixar de sentir a insatisfação e a falta de realização que pairavam sobre mim ao longo do dia.

    Hoje, as coisas mudaram. Tenho consciência que ainda não vivo o momento presente e que ainda desperdiço alguns momentos com coisas que não interessam para nada. Mas ao contrário de antes, estou mais desperta para a efemeridade da vida.

    Não sei se estarei viva amanhã; aliás nem sei se estarei viva daqui a dez segundos. Então, porque não aproveitar cada inspiração, cada tarefa, cada conversa, cada oportunidade de ser feliz?

    O dia é bem diferente quando o aproveito completamente, fazendo dele o melhor dia da minha vida. Existe uma abertura diferente para aquilo que está a acontecer e uma ânsia de absorver todas as oportunidades que me são trazidas.

    Quando me deito todas as noites e agradeço tudo o que aconteceu durante o dia, a sensação com que adormeço é de realização e a sensação com que acordo é de entusiasmo para aproveitar todo o tempo que o dia me traz.

    Obrigado por este dia maravilhoso!

    Ângela