Saber muito e fazer pouco

    Ângela Barnabé
    Por Ângela Barnabé

    fazer

    De nada serve ter conhecimento se este não é posto em prática. Por muito que eu saiba que é confiando na vida que tudo flui, por muito que eu leia sobre como e porquê confiar, se na “hora da verdade” eu não aplicar aquilo que sei, não estarei a trazer nenhum benefício para a minha vida.

    Aliás, se eu não ponho em prática aquilo que sei, o mais provável é que me deixe levar pela culpa de saber e não fazer e que em alguns casos me automanipule, para fazer aquilo que quero em vez daquilo que precisa ser feito.

    Hoje em dia, com a Internet e com toda a informação que temos ao nosso dispor, é fácil distrairmo-nos e deixarmo-nos levar por coisas que nos fazem andar em círculos, em vez de andar para a frente.

    É preciso ter consciência que é importante manter-me focada naquilo que quero e agir de forma coerente com isso. Preciso passar por um processo, é claro, que me permitirá agir sempre em harmonia com a vida e com o seu fluxo.

    Muitas das coisas que apenas sei, vão aos poucos se transformando em experiência e em constantes na minha vida. Por exemplo, ainda não confio plenamente na vida, mas sei que esse é o caminho a seguir. Quanto mais ponho em prática isso, mais isso faz parte da minha realidade e passa a ser parte de mim.

    Quando dou por mim à procura de algo, pergunto-me se isso me irá acrescentar alguma coisa ou se será mais uma forma de fugir aquilo que eu sei que tem que ser feito.

    O tempo que passo na busca de fazer bem feito, na procura da maneira perfeita de “viver”, estou a perder aquilo que realmente importa: pôr-me ao caminho e aprender com todas as oportunidades que me surgem. A vida está sempre pronta a ensinar-me e a ver-me por em prática aquilo que aprendo, fazendo.

    Obrigado por este dia maravilhoso!

    Ângela