Libertar-me do controlo – Diários de Mudança

    Ângela Barnabé
    Por Ângela Barnabé

    Sinto que uma das coisas que mais me separa da vida é o controlo. Seja a nível profissional, pessoal, emocional; as minhas tentativas para que as coisas corram dentro daquilo que eu considero correto apenas impedem que tudo flua de uma forma perfeita.

    Portanto tenho colocado como intenção urgente e prioritária não me deixar levar pelas tendências para controlar. É um dos trabalhos que eu considero mais difíceis até hoje a nível emocional, porque ele está sempre lá à espreita.

    Seja na organização do meu dia, na criação de conteúdo, na forma como lido com as pessoas; existe sempre um impulso para deixar uma impressão, para moldar um pouco o que está a acontecer para que tudo seja mais confortável para mim.

    Se as coisas não acontecem como espero, ou me apanho e uso truques para não me deixar levar pela resistência, ou então resisto e entro num ciclo de vitimização e de culpa. Se as coisas acontecem como quero fico sempre com a sensação que mexi onde não devia, ou seja, que interferi na ordem natural das coisas.

    Resumindo, o melhor mesmo é libertar-me do controlo, usando truques como afirmar “Se isto está a acontecer é o melhor para mim”, ou então sair do meu próprio caminho e não me permitir tentar planear nem esquematizar.

    Vou continuar neste percurso de libertação e vou partilhando aqui no blog como é que as coisas vão correndo.

    Gostariam que eu deixasse mais ferramentas que uso para me ajudar neste processo? Também sentem que o controlo vos impede de viver plenamente?

    Obrigado!

    Ângela Barnabé

    Ângela Barnabé

    Ângela Barnabé

    A experienciar a viagem fantástica que é a vida!