Tudo que o preciso – Diários da Mudança

    Ângela Barnabé
    Por Ângela Barnabé

    É muito importante começar o dia com o objetivo em mente, pronto para colocar em prática. Não falo de objetivos relacionados com tarefas, embora também sejam importantes. Falo de objetivos que me façam mudar a minha atitude em relação ao que acontece no dia-a-dia, de forma a que passe a fluir com a vida e não a resistir a ela.

    Pode ser estar mais grata, aceitar o que acontece ou mesmo sentir-me bem comigo mesma; desde que seja algo que me “obrigue” a mudar algum aspeto do meu carácter que impeça que a vida flua e que me faça sentir mal.

    O que inicialmente notava é que cada vez que colocava algo como intenção parece que o dia me contrariava. Se tinha como objetivo aceitar o que acontecia, ficava resistente mais facilmente. Se tinha como intenção agradecer, parecia que a reclamação estava sempre na ponta da língua.

    Eu ficava confusa. Porque é que no dia em que eu colocava algo como intenção, era o dia em que eu mais sentia o oposto àquilo que tinha definido inicialmente?

    Foi então que um dia se fez luz; eu estava a ter tudo o que precisava.

    Como é que eu posso trabalhar a aceitação se não existirem situações que façam com que eu escolha aceitar em vez de resistir?  Como é que eu posso trabalhar a autoestima, se não surgirem traços que eu não gosto em mim para que eu possa transformar esse sentimento?

    A vida simplesmente me dá tudo o que preciso.

    Eu não tenho o poder de controlar e escolher o que acontece, mas tenho o poder de escolher como irei agir em relação ao que acontece. Se o meu objetivo é aceitar, significa que independentemente do que possa estar a acontecer, a minha escolha será aceitar. Se estiver a resistir ou a negar significa que a minha escolha foi essa, perante o que estava a acontecer.

    Não quero com isto tudo dizer que mesmo tendo esta consciência que consiga estar em aceitação o tempo todo. Tem vindo a ser um treino constante e passo mais tempo em aceitação do que quando comecei. Mas não me posso descuidar um momento, senão já sei que em vez de proagir irei reagir.

    Ângela Barnabé

    Ângela Barnabé

    Ângela Barnabé

    A experienciar a viagem fantástica que é a vida!