Coerência, resistência e criação da minha realidade – Diários de Mudança

    Ângela Barnabé
    Por Ângela Barnabé

    Hoje trago a minha reflexão em relação a três temas, que aparentemente parecem não estar ligados, mas que de certa maneira num destes primeiros dias do ano me surgiram para reflexão no mesmo período.

    Relativamente à coerência fez-se relevante a questão de se educar pelo exemplo. Eu não posso querer um mundo melhor em que todos se tratem a si mesmos com respeito, amor e aceitação e que consequentemente tratem os que estão ao ser redor da mesma maneira, se eu não começar por fazer eu mesma isso. Como é que eu posso exigir dos outros algo que eu considero benéfico se eu própria não abro caminho para isso e não dou o primeiro passo?

    Nesta mesma linha de pensamento surge a resistência. Ainda que eu dê o primeiro passo e que seja o exemplo, não posso querer que os outros façam o mesmo e muito menos resistir quando as coisas não acontecem como eu gostaria. Cada um tem o seu processo e resistir àquilo que os outros fazem por não estar dentro daquilo que eu penso ser o ideal, apenas vai perpetuar sofrimento e desfocar-me de fazer a minha parte.

    Finalmente, tudo se liga na criação da minha realidade. Apenas posso mudar aquilo que eu faço, nunca aquilo que os outros fazem. A minha realidade é criada por mim; pela minha coerência e pelo meu fluxo (ausência de resistência).

    Obrigado!

    Ângela Barnabé

    Ângela Barnabé

    Ângela Barnabé

    A experienciar a viagem fantástica que é a vida!